Os Melhores Hotéis de Balada de Nova York

Veja todos os Hotéis em New York City

Você sabe que a vida noturna de Nova York é mundialmente famosa. Mas você sabia que alguns dos locais mais badalados da cidade encontram-se em lobbies, saguões, boates, piscinas e bares nos terraços de hotéis? Descubra os melhores hotéis para baladas em Nova York, as noites da estadia não têm nada a ver com TV e serviço de quarto.

  1. Um dos hotéis mais badalados de Nova York também é o com arquitetura mais impressionante: O singular Standard ergue-se sobre o High Line em pilares de concreto. Os 338 quartos ultra modernos parecem um pouco com camarotes de navio possuem janelas de parede inteira, que permitem a entrada de luz natural e apresentam vistas impressionantes (e também permitem que os voyeurs acompanhem o que está rolando, etão esteja avisado). O Standard possui muitos bares badalados: o casula e no estilo salão de cerveja Biergarten; o exclusivo (e seletivo) Le Bain, que conta com uma piscina de mergulho e um terraço coberto; e o super exclusivo Top of the Standard (anteriormente conhecido como Boom Boom Room), ponto de encontro de celebridades e que fica aberto ao público apenas em determinados horários. Depois que ele fecha ao público, torna-se um clube apenas para membros, com uma "lista pré-elaborada."

  2. Para viajantes que querem ficar no centro da diversão, o Gramercy Park Hotel é atualmente o lugar para ficar em Nova York. O aveludado Rose Bar, deste histórico hotel de luxo, é um dos locais mais quentes da cidade, onde os descolados, bonitos e famosos se encontram para tomar uns drinques. Só não chegue tarde da noite querendo uma mesa -- isto é, a menos que você esteja na capa de uma revista de moda ou tenha ganhado um Grammy nos últimos ano. Os hóspedes, pelo menos, têm uma vantagem: Eles têm o direito de pular a fila se tiver gente esperando para entrar. E eles podem reservar mesas com a recepção -- o que é fortemente recomendado se você espera um lugar onde sentar-se, mesmo que isso não seja garantido.

  3. Com um agitado bar no telhado e vistas de Manhattan de cair o queixo, um restaurante incrível e um desenho industrial de última geração, o Wythe é um desino em si mesmo. Fica perto do metrô, além de inúmeros restaurantes, bares e lojas no coração da moderna Williamsburg. Quartos são espaçosos e têm tetos altos de pinho, móveis de madeira recuperada e ótimas instalações, incluindo TVs de tela plana; amostras de banho feitas à mão locais; Wi-Fi grátis e aquecimento de andar radiante. Mas o barulho pode ser um problema e o lobby pode ficar lotado com visitantes não hospedados nos finais de semana.

  4. Após um sucesso gigantesco com a propriedade original no Meatpacking District, o Gansevoort Hotel Group quis trazer um pouco do glamour para uma área comercial com a sua localização na Park Avenue. É difícil dizer exatamente quantos bares existem neste hotel, porque muitas das áreas das boates se interseccionam, mas basta dizer que há um espaço impressionante para festejar -- o lounge Plunge, que se estende pela cobertura do hotel até o deck da piscina; o solário transformado em espaço de eventos no terraço; o Ivy Lounge e o Red Room -- e a lista continua. O hotel tem acomodado eventos de alto escalão desde antes de sua inauguração.

  5. Este hotel de 187 quartos no Meatpacking District vai além de sua aclamada piscina no terraço -- os hóspedes também desfrutam de luxuosa roupa de cama de 400 fios, artigos de toucador da Cutler, além de Wiis, HBO e Wi-Fi gratuitos. O desfile diário de baladeiros na rua da frente pode se tornar cansativo -- mas se esta é a sua cena, a proximidade a tantos restaurantes e bares excelentes é difícil de ser batida.

  6. Este maravilhoso hotel boutique de 141 quartos se uniu a outros hotéis e restaurantes de luxo para ajudar a revitalizar o outrora bruto bairro Lower East Side, que é conhecido por suas agitadas atividades noturnas. Para os hipsters endinheirados em busca de ação no centro da cidade, o design descolado, os funcionários atenciosos, a academia e a piscina se unem para torná-lo um lugar excelente para dormir após uma noitada.

  7. O Dream Downtown é um hotel com aparência futurista localizado diretamente atrás do Maritime em Chelsea, próximo à divisa com o movimentado Meatpacking District. O hotel mistura espaços públicos de uma maneira única: O centro de fitness possui portinholas que dão para a piscina e ela possui um fundo de vidro que dá para a entrada do hotel. A cena do hotel é definitivamente moderna, especialmente no lounge PH-D no telhado (um lugar popular para caçar celebridades). Os quartos Gold King têm portinholas em volta da cama com ótimas vistas. Além da piscina, da boate e de uma decoração interior elegante, os serviços do hotel incluem uma academia 24 horas, um salão de cabeleireiro IGK de luxo, um espaço rotativo para exposições de arte e dois restaurantes mexicanos. É tranquilamente uma das opções mais badaladas da região.

  8. Após sua inauguração como o primeiro hotel especialmente pensados para viajantes gays, o Out se reinventou para atrair um público maior. De fato, o hotel de 105 quartos atende hóspedes de todas as orientações, incluindo muitos estrangeiros levados pela localização central do hotel, seu design caprichado, suas áreas comuns lindas e uma agitada vida noturna. Os quartos são agrupados ao redor de três pátios abertos, excelentes para a socialização: o Great Lawn, um espaço acarpetado de grama artificial, com pufes e exibições regulares de filmes; o Secret Garden, um oásis cercado de bambu com uma imensa mesa comum para refeições em grupo; e o Sun Deck, com espreguiçadeiras para pegar sol no verão. O hotel oferece muitas oportunidades para o relaxamento, mas também oferece uma vida noturna moderna. A balada no térreo XL Nightclub é uma das maiores baladas gay da cidade, com um dos sistemas de som e iluminação mais avançados do mundo. Há um show de cabaret, DJ ou tema diferente a cada noite, e as filas do final de semana geralmente viram a esquina. As celebridades como Cyndi Lauper e Ru Paul já fizeram aparições no palco.

  9. A música no Soho Grand fica mais animada e barulhenta à noite, quando o lounge fica repleto de baladeiros de 20 e 30 e poucos anos quase que todos os dias -- não fique surpreso se você tiver de empurrar pessoas para chegar ao bar. A cena fica especialmente frenética nas noites do fim de semana, quando há um DJ tocando ao vivo.

  10. Parte do Morgan Hotel Group -- grupo hoteleiro que dá grande valor ao visual -- que também é dono da marca Mondrian, o Hotel Hudson é composto por 876 quartos e tem como missão ser um hotel atual e divertido, sem deixar de lado os preços acessíveis. Suas áreas compartilhas -- lobby, restaurantes e lounges -- são espaçosas e modernas, oferecendo ambientes para que você possa se divertir, relaxar, realizar reuniões e socializar. Seus quartos são estilosos, porém, pequenos. São acessíveis por um corredor fechado, e não possuem nem frigobares nem máquinas de fazer café. Mas a maioria dos hospedes estão mais interessados em gastar seu tempo nas áreas onde podem comer e nos points noturnos da região. 

  11. O Empire, que data de meados dos anos 1890, é um dos hotéis mais antigos de Nova York, e seu emblemático letreiro de néon na cobertura e a entrada tradicional preservam essa nostalgia. Mas os espaços interiores do hotel contam uma história diferente. O hotel possui 422 quartos e o bar no lobby, o bar na cobertura do 12° andar e as áreas privadas próximas da piscina costumam atrair os jovens locais. O hotel também é conhecido por sediar elegantes eventos privados. Mas como (em parte) o público tem acesso ao bar da cobertura a través de um elevador separado, o pessoal dos coquetéis não interfere com uma boa noite de sono. 

  12. The Sanctuary é um sofisticado hotel butique de 111 quartos, próximo aos agitos a às luzes do Times Square e do Theater District. Como indica o nome, o hotel busca estabelecer uma energia relaxante, e consegue fazer isso com a iluminação suave, decoração luxuosa e temática budista. Enquanto a energia é tranquila durante o dia, à noite os restaurantes e lounges no térreo e no terraço servem a um público bonito que curte socialização e festa. Os quartos são equipados com roupões macios, duchas de spa e minibares plenos de petiscos para a madrugada e bebidas. 

  13. O prédio do Hotel W em Union Square, com 270 quartos, parece muito com os outros hotéis W em Nova York: camas confortáveis, quartos modernos, uma academia excelente e muitos viajantes a negócios no lobby chique. A diferença: este fica no centro, perto da área repleta de bares de East Village e da meca da mídia, Flatiron

  14. A curadoria meticulosa, o design vintage, irá desviar alguns -- O Ace não aspira as noções mais convencionais de luxo -- mas a propriedade é tão legal, confortável e convidativa em sua própria maneira, como qualquer butique hipster do centro da cidade. O lobby gigantesco, com o Breslin Bar nos fundos, está repleto de aconchegantes sofás de couro, cadeiras estofadas xadrez e mantas de pele. De dia a atmosfera é a de um café em Seattle, com inúmeros rostos com óculos olhando por cima dos laptops Apple nas mesas longas, em estilo biblioteca. De noite, é um barzinho badalado, com rodinhas de hóspedes relaxando e bebendo até altas horas.

  15. Pelo preço, este colorido hotel boutique de 139 quartos na Times Square oferece muito mais: ótimas camas; Wi-Fi grátis; café da manhã saudável e excelente; acesso grátis à sauna, banho turco, academia; ótimos preços para quartos de quatro pessoas; e uma pequena piscina e bar molhado no lobby que é o local de uma popular festa gay na piscina toda quarta-feira.

  16. Com banheiros compartilhados e quartos ridiculamente pequenos (ainda que com um design inteligente), esse ponto de referência em West Village oferece acomodações peculiares para hipsters com um orçamento apertado -- a maioria dos quartos custam apenas uma fração da média de preços em Nova York. Mas a maioria dos micro hotéis de NY não se comparam à cena descolada do Jane, que atrai locais para o seu bar no terraço indoor/ao ar livre, o boêmio Jane Ballroom e o perpetuamente badalado Cafe Gitane.

  17. Localizado no bairro Bushwick do Brooklyn, o New York Loft Hostel oferece 21 quartos grandes, simples, de teto alto com a opção de quartos privados ou dormitórios. As áreas comuns são configuradas ao redor de áreas de convivência, como o pátio exterior, com espreguiçadeiras e uma mesa de ping-pong. O albergue se faz de anfitrião com churrascos semanais no verão e noites de fondue no inverno. A área é residência de uma infinidade de bares e locais de comida artesanal; a agitação da Union Square fica a 15 minutos da parada do trem L na Morgan Avenue , que fica a duas quadras da propriedade. 

  18. O loft Bowery House (não confundir com o mais caro, Bowery Hotel) é o mais adequado para os hipsters de 20 ou 30 anos que procuram por proximidade de pontos da vida noturna. Ele cai entre um hostel e um hotel, e embora os confortáveis quartos "cabines" sejam privados, o teto de treliça oferece uma falta de privacidade sonora (daí os tampões de ouvido). Eles são os mais adequados para viajantes individuais com um alto orçamento, mas os casais aventureiros podem reservar as Cabines Completas (com uma cama de casal) ou um quarto privado que tenha uma cama Queen-size e um verdadeiro teto. Banheiros compartilhados (gênero específico) têm toques de luxo como mármore italiano, luminárias parisienses, chuveiros de alta potência, e produtos de higiene pessoal ecológicos. A sala de estar é um ótimo lugar para se misturar e socializar, e o grande deck na cobertura é aberto nos meses de verão. Os pequenos pratos ecléticos do restaurante no térreo são excelentes, embora a conta possa custar mais do que o próprio quarto.